fevereiro 19, 2006

Match Point

Match Point de Woody Allen visionado. Realmente a troca de New York por Londres e do Jazz por Ópera, trouxe de volta a essência de Woody. O plano do campo de ténis, com a rede e a bola, assim como, a aliança ao embater no gradeamento do rio, a deliberar a sorte ou não, deixa-nos no ar que a sorte é fundamental e que o nosso esforço e a persistência não são suficientes, em soma, a nossa vida é um conjunto de acasos felizes e infelizes, a sorte assim o determina. A não perder.
" I´m so delighted ".

2 comentários:

Fada Madrinha disse...

Diz a verdade!
No fundo torcias para que ele não fosse descoberto?!
Eu fiquei com essa sensação depois de termos falado sobre o filme! Estou errada?

dezperado disse...

Sim, é engraçado porque ficamos com essa sensação. Mas isso não está errado? Que estranho!!!!